sábado, 15 de dezembro de 2007

Fachadas pedem socorro

A importância de uma boa programação visual para um negócio ainda não foi totalmente assimilada pelos cearenses. Em que pese os esforços de cursos na área de artes e arquitetura, a poluição visual e os excessos são os itens que reinam na tentativa de chamar atenção do consumidor.

Basta um passeio pelo centro de Fortaleza para se sentir atordoado com tanta placa, fachada, cartaz e banner produzidos com as cores mais gritantes, com as fotos mais absurdas ou mesmo com as ilustrações mais banais. Sem o menor preparo, pipocam as gráficas rápidas oferecendo "logomarcas" por valores irrisórios e de qualidade absolutamente duvidosa.

Minha amiga e designer Karla Saraiva, indo ao centro para visitar um cliente, acabou rodeada por lojas cujas fachadas são um pedido de socorro, mais do que um apelo de marketing. Não resistiu e fez algumas fotos. Aqui vou mostrar apenas as óticas, para selecionar algumas.

Observe na primeira foto a diversidade de logos (livro, lentes, estrelas, linhas) e de elementos geométricos (retângulos, quadrados, curvas). Uma imagem disposta do lado direito, dentro de um quadrado com bordas é totalmente desnecessária. Karla perguntou se a obrigatoriedade deste item não estaria em divulgar o resultado de um concurso de beleza dentre os evangélicos. Será? O slogan, é um caso a ser estudado pela publicidade.


As outras duas fotos também são o que a Karla chama de "pérolas do design". São tão ruins que dispensam até explicação. Mas se alguém se habilita, por favor, não se acanhe. A idéia é analisar...

Encontrou uma "pérola" você, também? Mande para aurileide@gmail.com que este blog se interessa.

3 comentários:

Alvaro Beleza disse...

Explicação para a graciosa foto da Ótica Evangélica: eu acredito que ela seja a Irmã Madair (ou algo parecido com isso). No local que eu trabalhava, havia um membro da Universal que vivia com seu rádio ligado numa dessas rádios evangélicas e havia um jingle que tocava milhões de vezes: "Óticas Evangélica, a ótica da irmã Madair".
Eu acho que agora todos podem dormir em paz com essa informação importantíssima! hehehe

Aurileide Alves disse...

Caro Alvaro, obrigada por sua explicação. Acredito que todos realmente agora ficaram contemplados. Valeu, mesmo!

Ainda assim, questiono o uso da foto da dona ou dono do estabelecimento na fachada do negócio. Eu que vou comprar estou pouco interessada no proprietário, mas na qualidade do produto. O uso de recursos deste tipo demonstram um despreparo na divulgação e promoção do que se vende e foca no exibicionismo.
Infelizmente esta prática é muito comum em Fortaleza. A Av. Bezerra de Menezes tem um exemplo muito ilustrativo. Alguém descobre?

Wendel Alves disse...

Interessante essas imagens. Já havia passado por estas fachadas de óticas evangélicas e me perguntado: Será que eles não se tocam que estão segregando públicos? Quando afirmam que são óticas evangélicas, budistas, macumbeiras, católicas ou seja lá o que for, estão discriminando potenciais consumidores que não pertencem aos credos expostos em suas fachadas super ultra poluídas!Êta vacilo.